10274
Páginas Visualizadas Hoje

Autor: Carlos Alberto - Data: 22/11/2019 11:54

O racismo, a era da informação, os enganadores, a luta e a superação

Lembrando sempre que o preconceito é coisa do mundo e não de Deus!
Facebook Twitter LinkedIn Google+ Addthis O racismo, a era da informação, os enganadores, a luta e a superação

O "Dia da Consciência Negra", oficialmente lembrado em 20 de novembro, foi bastante debatido no País este ano. Por meio de jornais, redes sociais, manifestos presenciais, eventos de cultura, rodas de debates e outras iniciativas, a causa afrodescendente mais uma vez ganhou espaço na sociedade.
Sim, na minha opinião é preciso levantar esta bandeira cada dia mais, haja vista tanto racismo ainda existente, embora estejamos na chamada "era da informação, da tecnologia". Não só para frisar que é preciso respeitar a pessoa, independente da cor de sua pele ou sua posição econômica, entre outros aspectos.
Para se ter uma ideia, em pleno "Dia da Consciência Negra" o professor Juarez Xavier, do curso de Jornalismo da Unesp, foi apunhalado com golpes de canivete após ter sido xingado de "macaco", em Bauru, São Paulo. Poucos dias antes, na Ucrânia, os jogadores brasileiros Taison e Dentinho, que defendem o Dínamo, foram hostilizados por parte da torcida, quando revidaram com gestos e, acreditem, foram punidos pela Federação Ucraniana de Futebol. E o deputado do PSL/SP, Coronel Tadeu, que rasgou cartaz alusivo à "Consciência Negra", fixado na Câmara dos Deputados, com crítica ao genocídio de negros? Melhor nem comentar! Tem também o caso da menininha guaxupeana, cuja mãe gravou vídeo onde a criança contava o quanto estava triste por ter sido ofendida em função de sua cor, na escola, por outra coleguinha.
Muitas comemorações, reflexão, protestos e outras iniciativas lembraram que, apesar de estarmos no século XXI, ainda é preciso frisar, com unhas e dentes, que o negro, o branco, o amarelo, o vermelho e todos são filhos de Deus, são humanos e devem ser respeitados! E este respeito, diga-se de passagem, não deve partir só dos brancos para com os negros não! Os próprios afrodescendentes precisam se valorizar e não utilizarem uma data tão sagrada para auto-promoções, falso moralismo ou vitimar-se (e isto a gente também viu muito no "Dia da Consciência Negra", em várias partes do País).
Enfim, se ainda são necessárias campanhas por conta dos conflitos raciais, sociais, religiosos ou de gêneros, é sinal de que o que está evoluindo é apenas a tencologia, enquanto nós, na condião de cidadãos, precisamos crescer muito, mas muito ainda! Se você é branco ou preto, acorde para as oportunidades de expansão da mente, do corpo e do espírito. Depois, quando a "ficha cair", não vai dizer que ninguém lhe explicou que havia tanto a ser feito e você ficou nessa, de que "a cor da pele é o que interessa". Seria cômica, se não fosse trágica, esta situação de brancos se acharem melhores do que os negros sem antes avaliarem virtudes como talento, inteligência, caráter, caridade e outras mais.
Por outro lado, será muito bom se os negros continuarem lutando juntos pela causa. Isto, sem se deixarem abater ou ficarem apenas no vitimismo, mas disputando vagas no mercado de trabalho; mostrando seu intelecto nos concursos e escolas; amando, de fato, a raça negra (e, muito cuidado com aqueles negros que fazem do tema um palanque político); lembrando sempre que o preconceito é coisa do mundo e não de Deus! Se vivemos para agradar ao Pai-Maior, sejamos sábios, tenhamos o coração sempre forte e a mente aguçada para não nos deixarmos esmorecer e nem sermos enganados (nem pelos racistas e muito menos pelos negros que usam o tema para benefício próprio!). É a minha opinião, enquanto negro que corre em busca dos sonhos, "mete o pé" nas dificuldades e, acima de tudo, enxuga a lágrima a tempo de não deixar a sociedade vê-la. É o sorriso que me fortalece e a vontade de cumprir o papel ao qual fui designado neste mundão de meu Deus! Forte abraço a brancos e negros, estejam onde estiverem! - (Carlos Alberto - Repórter do Jornal JOGO SÉRIO, publicitário formado pelo Unifeg, em Guaxupé, e pós-graduando de Marketing Político/Propaganda Eleitoral, pela Faculdade Estácio de Sá - SP).

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.







Quem Somos

Redação: R. Dr. Joaquim Libânio, nº 532 - Centro - Guaxupé / MG.
TELs.: (35) 3551-2904 / 8884-6778.
Email: jornaljogoserio@gmail.com / ojogoserio@yahoo.com.br.