3778
Páginas Visualizadas Hoje

Autor: Carlos Alberto - Data: 05/09/2019 09:33

Autor de furto e comerciante receptadora são detidos em flagrante

A Polícia Militar de Guaxupé apresentou eficácia para solucionar o crime. Furtados do interior de veículo, na Avenida, produtos foram revendidos a R$ 10,00, cuja compra gerou consequências drásticas às vidas dos envolvidos
Facebook Twitter LinkedIn Google+ Addthis Autor de furto e comerciante receptadora são detidos em flagrante

A Polícia Militar de Guaxupé prendeu, nesta tarde de quarta-feira, 4 de setembro, duas pessoas pelos respectivos crimes de furto e receptação. Considerados graves pela legislação penal brasileira, os atos chamam a atenção por conta dos problemas sérios que os autores conseguiram para si próprios, em meio à subtração de valores tão inexpressivos. Junto a isto, a situação denota ainda a presteza das autoridades, que solucionaram o caso com rapidez e eficácia.
A ocorrência começou por volta das 17h, quando patrulheiros da 79ª Cia. PM/MG abordaram ao construtor civil A. J. L., de 36 anos, no bairro onde ele mora, Jardim Angola. Com o rapaz foram encontrados medicamentos e lenços umedecidos, cujos itens ele informou ter adquirido licitamente, embora não tenha exibido notas fiscais. Contudo, até então nada de irregular foi constatado, tendo o cidadão sido liberado.
Pouco depois, já na Avenida Conde Ribeiro do Valle, a dona de casa V. D., de 36 anos, moradora do Jardim Vitória e proprietária de um Fiat Uno Mille EP, ano 1995, de cor verde, denunciou furto no inteior de seu veículo. Durante o diálogo com os policiais, a mulher informou terem sido levados exatamente remédios, esmaltes e toalhas umedecidas, tendo a equipe retornado ao Angola, onde localizou A. J., o qual confessou o crime.
Detido ainda em flagrante, A. J. informou que o carro estava destrancado e ele se aproveitou da distração da vítima. Depois, seguiu com os produtos furtados até uma sorveteria, no Jardim Novo Horizonte, de propriedade da comerciante M. A. I., de 59 anos. A ela, o rapaz alegou ter vendido os itens por R$ 10,00. Como consequência, a PM chegou até a receptadora, que confirmou a compra ilícita, admitiu ter conhecimento de que a oferta estava, de fato, abaixo do valor de mercado, mas efetuou a compra mesmo assim.
Com a elucidação dos fatos, M. A. também foi presa em flagrante e ambos conduzidos ao Quartel PM para, depois, serem entregues à Polícia Civil, onde foi instaurado inquérito de furto e receptação. Os envolvidos, conforme a polícia, seriam encaminhados ao Presídio Guaranésia/Guaxupé, mas esta informação ainda não foi confirmada. O caso agora será remetido ao Ministério Público, via Polícia Judiciária, para abertura de processo judicial.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.







Quem Somos

Redação: R. Dr. Joaquim Libânio, nº 532 - Centro - Guaxupé / MG.
TELs.: (35) 3551-2904 / 8884-6778.
Email: [email protected] / [email protected]