206
Páginas Visualizadas Hoje

Autor: Carlos Alberto - Data: 28/09/2018 16:06

Provedor da Santa Casa evidencia as glórias do passado, contorna as dificuldades atuais e vislumbra um futuro melhor à entidade

Dr. Roberto (dir.) fez seu pronunciamento nesta quinta-feira, no Teatro Arlete Souza Mendes, onde foi realizado evento comemorativo aos 110 anos da instituição
Facebook Twitter LinkedIn Google+ Addthis Provedor da Santa Casa evidencia as glórias do passado, contorna as dificuldades atuais e vislumbra um futuro melhor à entidade

O provedor da Santa Casa de Guaxupé, dr. Roberto Vergili, fez um pronunciamento marcante durante a cerimônia comemorativa aos 110 anos da entidade, ocorrida nesta noite de quinta-feira, 27 de setembro, no Teatro Arlete Souza Mendes. Embora visivelmente feliz pela data especial, o dirigente em questão estampou a disparidade entre as despesas com atendimento a um público regional e os repasses dos poderes públicos. Cercado por uma equipe competente, dr. Roberto enfatizou, em contrapartida, o equilíbrio das contas do Hospital e as obras de melhorias na instituição, cuja história é ainda mais antiga do que a do próprio Município, que completou 106 anos em 1º de junho último.

Dr. Roberto iniciou seu discurso em tom de reconhecimento ao trabalho dos pioneiros, mas externou certa frustração para com os dias atuais: “É um passado de trabalho, esforços, lutas e glórias. Mas que, infelizmente, não garantem o futuro! Os feitos e louros do passado não são capazes de nos sustentar. Vivemos num mundo em que tudo muda, em que tudo que é sólido, desmancha! A rapidez das mudanças chega a assustar. Nossas crenças, intuições e conhecimento são colocados à prova todos os dias. A experiência de uma década, às vezes, parece ter um século, dada à velocidade com que tudo se transforma”, enfatizou ele.

Visivelmente preocupado com a instabilidade do amparo do poder público ao terceiro setor, dr. Roberto revelou: “A tabela do SUS não é reajustada desde 2013. Como prestar atendimento de qualidade, recebendo R$ 504,00 pelo tratamento de uma pneumonia, com cinco dias de internação? Ou, como é o meu caso, na condição de ortopedista, R$ 236,00 para tratar uma fratura de antebraço, com dois dias de internação? Essa é a situação atual da nossa Santa Casa: orçamento curto, preço de serviços sobre os quais não conseguimos atuar, despesas constantes e crescentes, alavancadas por uma inflação média de três a quatro vezes maior do que a inflação oficial do governo”, detalhou.

Ainda sobre o poder público, dr. Roberto lamentou a condição de refém da Santa Casa não só de Guaxupé, mas em boa parte do País: “Os contratantes de serviços reivindicam sempre mais: os gestores de Saúde em níveis federais, estaduais e municipais querem a inclusão de mais serviços, procedimentos e atendimento de parte da população, antes não assistida! Municípios pequenos querem transferir para as cidades sedes de microrregião, como é o nosso caso, quase toda a sua responsabilidade. Em época de crise, quem sofre mais é o prestador de serviços, que é pressionado de todos os lados: externamente, pelo cliente, gestores e fornecedores. Internamente, pelos funcionários e corpo médico”, estampou o diretor geral do Hospital.

Ciente da necessidade de melhorias, dr. Roberto destacou: “Guaxupé já necessita de mais leitos hospitalares e não temos mais disponibilidade. Precisamos ampliar nossa Hemodiálise, podemos dobrar nossa capacidade de atendimento, mas precisamos construir e aumentar a área construída, o que nos custará cerca de R$ 500 mil! Precisamos reformar ou construir um novo centro de imagens, modernizar o Pronto-Socorro, construir um centro administrativo novo, que poderia liberar área de atendimento médico. Entre os sonhos, incluiríamos setores de Hemodinâmica, Oncologia e uma UTI Infantil. Além de obras, é necessário modernizar o parque de equipamentos, implantar o prontuário eletrônico, digitalizar o sistema de arquivo de prontuários e fichas e criar o serviço de residência médica. Tudo isso custa caro e a Santa Casa não possui dinheiro para investimentos”, declarou o provedor.

 

Por outro lado...

Apesar dos pesares, dr. Roberto evidenciou a regularidade das contas da instituição, feito conquistado por meio de um esforço quase sobre-humano: “A grande maioria das Santas Casas está com dívidas elevadas, buscando empréstimos bancários. Sabedores dos riscos de trilhar este estilo de administração, optamos pela austeridade econômica e, neste momento, não temos dívidas. Estamos em dia com o fisco, com fornecedores e com as obrigações trabalhistas. Temos investido pouco, mas de maneira cirúrgica: reformamos a Pediatria, com auxílio do empresário Luiz Fernando Silva; reformamos as alas médica e cirúrgica com a ajuda da família Olavo Barbosa; a UTI, com recursos do PRO-HOSP e construímos, recentemente, o Depósito da Hemodiálise, com recursos próprios”, comentou.

 

Parceria com o Unifeg

Ainda em seu discurso, o diretor geral da Santa Casa destacou a determinação do Centro Universitário da Fundação Educacional Guaxupé, valioso parceiro da instituição, que criou a campanha sóciopublicitária “Santa Causa”, por meio da qual buscará doações para o Hospital: “Agradecemos a campanha desenvolvida pelo Unifeg, par angariar recursos. Muito obrigado, reitor Reginaldo Arthus, professores Nahara Makovics e Paulo ‘Kbral’, além de toda a excelente equipe, pelo trabalho que nos ajudará a ficarmos mais conhecidos e, com o tempo, poderá mudar a cultura de doação na região”, refletiu dr. Roberto, que registrou os nomes dos atores guaxupeanos, Eucir de Souza, Marcos Frota e Pedro Lemos, responsáveis por figurar anúncios, gratuitamente, em favor da referida campanha. O autor das explanações, ainda na série de agradecimentos, lembrou dos apoios da Associação Médica local, presidida pelo clínico geral, Kêmil Abdala Tauil, e da Unimed Guaxupé, conduzida atualmente pelo pediatra Paulo de Tarso. Por fim, dr. Roberto desejou: “O melhor presente para a Santa Casa, hoje, seria a garantia de que outros cento e dez anos serão ultrapassados. As dificuldades serão muitas, o caminho é acidentado, mas tenho certeza de que, com parceiros como os nossos e o apoio do povo de Guaxupé, assim como dos poderes constituídos, a Santa Casa vencerá todos os obstáculos e continuará sendo uma referência para a Saúde, em Guaxupé e região”, finalizou o provedor.

LEIA TAMBÉM: Solenidade marca o 110º aniversário da Santa Casa de Guaxupé

 

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.







Quem Somos

Redação: R. Dr. Joaquim Libânio, nº 532 - Centro - Guaxupé / MG.
TELs.: (35) 3551-2904 / 8884-6778.
Email: [email protected] / [email protected]